O que a Bíblia diz sobre o arrebatamento

O que a Bíblia diz sobre o arrebatamento

Muitos cristãos, em todo mundo, creem na segunda vinda de Jesus. Mas há discórdias sobre quando e como irá acontecer. Um ensinamento bastante aceito é que num momento futuro todos os crentes desaparecerão do planeta de repente. É o que se conhece como o "arrebatamento secreto".

A ideia consiste basicamente em que a segunda vinda ocorrerá em 2 fases. Primeiro, Jesus virá de forma invisível e a igreja será arrebatada. E 7 anos depois, Jesus vem à Terra com poder e glória. Nesse momento surge o Anticristo... Ocorre a grande tribulação... E os que ficaram na Terra têm uma segunda oportunidade para se arrepender. Então, Jesus volta definitivamente com a igreja que foi arrebatada.

Essa teoria que aparece em filmes, livros e novelas de todo o mundo tem imensa aceitação. Até pode parecer interessante, mas... Tem respaldo bíblico? Nos próximos minutos, você irá saber a verdade sobre o arrebatamento secreto. Estás preparado? Continue lendo.

Na Bíblia não aparece o arrebatamento assim. Quando em I Tessalonicenses 4 diz que seremos arrebatados, será depois da segunda vinda de Jesus em glória e da ressurreição dos mortos - não antes.

Em todo o Novo Testamento se descreve a segunda vinda, a ressurreição e a ida ao céu como um único evento. Esta é a chave.

Tal teoria contradiz Mateus 13. Onde trigo e joio crescem juntos até que se separam no final. E não 7 anos antes.

Um texto usado para defender o arrebatamento é Mateus 24:40: "Estando dois no campo: um será levado e o outro deixado". Porém esse capítulo descreve a vinda de Jesus e não o arrebatamento. Somente enfatiza como sendo um evento inesperado. Leia-o. Tem o mesmo sentido que I Tessalonicenses 5, Lucas 12 e II Pedro 3 ["Jesus vem como um ladrão à noite"]. Porém em Pedro continua dizendo que os Céus passarão, os elementos serão desfeitos e a Terra será queimada. Não parece mais secreto, desculpas. Todos passam pela grande tribulação.

Em Mateus 24 diz que "os dias serão abreviados por amor aos escolhidos". Por isso, eles não podem está no céu.

Alguns diferenciam a segunda vinda invisível de Jesus e, em Apocalipse, a revelação visível 7 anos depois. Essa conclusão equivocada se dá ao usarem o texto de Mateus 24 e Lucas 17.

Em nenhum lugar se relaciona 7 anos com o fim do mundo. Este período se extrai das 70 semanas de Daniel 9. E na última semana se confirmaria o pacto - onde na metade, se cessariam as ofertas de sacrifícios. Alguns dizem que quem fez a oferta foi o Anticristo, mas foi Jesus. Te explico.

Quanto é a metade de 7? Exatamente 3 anos e meio, depois de iniciar seu ministério, Jesus morreu pela humanidade. Assim cumpriu o sistema de sacrifícios e cessou as ofertas, como a profecia ensinava.

Mateus 27 confirma que, ao morrer Jesus, o véu do templo se rasgou ao meio simbolizando o fim dos sacrifícios. Não se pode separar estes 7 anos do fim da profecia e transportá-los 2 mil anos a frente do resto da história.

Não há base teológica. Isso é grave.

Para finalizar, esta proposta implica que a profecia que se aplica originalmente a Jesus se aplica ao Anticristo. E isso é algo mais grave.

A esperança da segunda vinda é a essência do cristianismo. Jesus voltará para nos buscar, assim nos ensinam centenas de versículos. Não permita que uma ideia popular distorça a realidade do regresso visível, glorioso e triunfante de Jesus, pondo um ponto final nesta história.

E como sempre, lembre-se: A maioria pode estar equivocada.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos. Leia também o que a Bíblia diz sobre: TatuagensInfernoSábadoAlimentaçãoMorteVerdades BíblicasSalvação e Dom de Línguas.

Comentários