A verdade em 2 minutos sobre o inferno

Toda verdade sobre inferno

Se você queimar seu dedo, doirá, não é? Imagine essa dor por todo seu corpo durante 1 minuto... Durante 5 horas... 2 dias inteiros... 11 anos... 400 bilhões de anos... Sem intervalo. A maioria dos cristãos sinceros acreditam que Deus prolongará essa agonia por toda a eternidade. E se alguém lhe rogar em lágrimas desejando morrer, Deus não permitirá que, nem ao menos, se desmaie por um segundo. Será um sofrimento atroz e sem fim.

E tudo isto, por quê? Por mal comportamento? Por rejeitar a Deus?

A doutrina do inferno distorce o caráter do Criador e o converte em um ser abominável. Gerando obediência manipulado pelo medo. Implica em um castigo sem nenhum propósito redentor. Seu único objetivo é causar dor. Além disso, não resolve o problema do mal. Pelo contrário, o faz eterno.

Não acha isso um pouco estranho? Não sente que algo não se encaixa em tudo isso? Quem poderia está interessado que acredite em algo assim?

Se esta doutrina estiver na Bíblia, teremos que aceitá-la, embora não entendamos. Mas... E se não está na Bíblia? E se tudo que você ouviu sobre o inferno não for verdade?

Você vai descobrir em minutos algo que mudará seu conceito de Deus para sempre. Estás preparado? Continue lendo.

1º) A palavra inferno não aparece na Bíblia. É uma tradução de termos do hebreu e grego que originalmente não têm nada a ver com fogo.

2º) O termo utilizado por Jesus é "Gehenna" que provém do Vale de Hinom, que era um aterro em Jerusalém que queimava continuamente. (Pesquise no Google!) Ali tinha lixo e animais mortos que, quando o fogo não os consumiam, os vermes comiam os restos. Era tão impactante que Jesus o usou para falar da destruição final. As pessoas daquele tempo o entendeu, até que alguém decidiu o traduzir como "inferno".

3º) E a parábola do homem rico e Lázaro? Jesus usou uma lenda egípcia conhecida: A história de Bar Mayan (Google de novo). Simplesmente para ensinar o que ele mesmo explica no final da história. Somente isto. Leia e verás que não é literalmente.

De qualquer forma, não é recomendado basear uma doutrina numa parábola.

4º) Na Bíblia, é citado muitas vezes o fogo eterno ou fogo que nunca se apagará. Como entendê-lo?

O fogo eterno é um tipo de fogo divino, que envolve um juízo de Deus. Mas não se refere a sua duração. Quer um exemplo? Te darei 2. Judas 7 diz que Sodoma e Gomorra sofreram "o fogo eterno". Resultado: As cidades foram destruídas com fogo, mas não continuam queimando. Jeremias 17 diz que Jerusalém sofreria um fogo que "nunca se apagará". E assim foi, mas se apagou.

Por que se apagou? Precisamente porque era um fogo eterno... Divino. Esta é uma expressão Bíblia de ênfase e não significa que algo irá queimar pela eternidade. Esta é a chave.

5º) Segundo a Bíblia, aqueles que rejeitarem a salvação receberão o castigo do fogo eterno no final dos tempos. Sabe o que acontecerá com eles? Salmo 21: "Serão consumidos". Salmo 37: "Não existirão mais". Jó 20: "Perecerão para sempre". Isaías 1: "Serão destruídos". Ezequiel 28 diz que o próprio Satanás deixará de existir. Interessante, não?

O lago de fogo que a Bíblia chama de "segunda morte" será o fim da história do mal. Não haverá mais pranto, nem clamor, nem dor "em nenhum lugar do Universo".

Esta é a verdade sobre o inferno.

As coisas nem sempre são como parecem.

E na maioria das vezes pode estar equivocada. Lembre-se disso!

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos. Leia também o que a Bíblia diz sobre: TatuagensSábadoAlimentaçãoArrebatamentoMorteVerdades BíblicasSalvação e Dom de Línguas.

Comentários